Autoconhecimento

Minimalismo: Como ter uma vida plena com menos materialismo

8 min de leitura
Junte-se a milhares de Loopers

Em menos de um minuto, você pode entrar para a nossa lista prioritária e receber conteúdos exclusivos.

O excesso de consumo pode fazer você acreditar que terá felicidade plena, mas ela nunca chega.

O minimalismo na busca por uma vida com menos materialismo

O minimalismo tem sido adotado por cada vez mais pessoas que desejam uma vida com menos materialismo.

O necessário passa a ser o suficiente para atingir a felicidade plena.

Certo, mas como o minimalismo surgiu?

O minimalismo teve sua origem na década de 60, nos Estados Unidos.

Era uma nova forma de expressar a arte com o mínimo de elementos possível, em contradição com as artes expressivas e abstratas que continham excessos de cores e elementos.

Após isso, o minimalismo foi sendo inserido em outras áreas, como por exemplo: decoração, música, literatura, arquitetura, até se tornar um estilo de vida.

Com certeza você já ouviu alguém falar que: tudo em excesso faz mal.

Talvez você não tenha entendido esse simples ditado popular ou não tenha levado tão a sério, mas é algo que deve ser levado para a vida, meu amigo.

O minimalismo é um estilo de vida em que você corta os excessos e vive apenas com o necessário.

Infográfico Minimalismo para ter uma vida plena

 

É interessante destacar que quem vive consumindo cada vez mais objetos e coisas, vibra na escassez e ingratidão, porque nada nunca é o suficiente.

E a verdade, é que muitas pessoas procuram preencher um vazio interior com coisas materiais.

Pessoas assim, geralmente sentem falta de algo ligado ao emocional, é um aviso que existe uma carência que precisa ser sanada.

Existem muitos fatores que podem contribuir para o consumismo excessivo, vou citar alguns deles: falta de atenção, carinho, companhia, apoio, entre outros.

Alguns dias atrás, eu assisti um documentário muito interessante na Netflix que se chamava: Minimalism.

Esse documentário me fez pensar sobre as coisas que realmente importavam em minha vida e procurar definir as minhas prioridades daqui para frente.

Recomendo bastante, caso você queira se aprofundar mais nesse assunto e entender de forma prática os benefícios do minimalismo para a sua vida.

Como diria Will Smith: Muitas pessoas gastam o dinheiro que não têm, para comprar coisas que não precisam e impressionar pessoas que não gostam.

Eu já fui assim e você?

A sociedade fortalece a cultura do consumismo onde as pessoas são incentivadas a serem insatisfeitas e consumirem cada vez mais, diminuindo a probabilidade de aderirem ao minimalismo.

Aderir ao minimalismo na realidade atual é difícil, afinal, campanhas publicitárias que só apareciam em televisões e rádios, hoje invadem a tela dos celulares com inúmeros gatilhos para realizar o maior número de vendas possíveis.

Muitos acreditam que o minimalismo é viver na pobreza, sem ter praticamente nada em suas residências, mas na verdade, ser minimalista é ter consciência na hora de consumir.

Outra crença limitante sobre o minimalismo, é que esse estilo de vida se adequa apenas a quem é mais abastado, algo que obviamente não é verdade.

O minimalismo pode se tornar um ótimo caminho para quem tem poucas condições financeiras e precisa lidar com o pouco para sobreviver.

Chegamos em um determinado ponto que eu preciso fazer uma pergunta crucial a você, meu amigo.

Qual é o seu conceito de sucesso e felicidade plena?

Para algumas pessoas, sucesso é ter dinheiro sobrando para comprar qualquer coisa que desejarem, elas realmente acreditam que alcançarão a felicidade plena dessa forma.

O dinheiro x minimalismo

Mas de acordo com o minimalismo, não é assim que funciona.

Você passa a se autoconhecer tão bem, que começará a consumir apenas aquilo que for necessário e útil para você.

O sucesso para mim é fazer o que eu amo, me entusiasmar todos os dias com as minhas metas e ter equilíbrio, resiliência e plenitude em todas as áreas da minha vida.

Além de focar no meu maior propósito: agregar valor ao mundo contribuindo com o próximo.

Durante alguns anos, sendo adepto ao minimalismo, comecei a observar que as pessoas trabalham cada vez mais, com o propósito de conseguir mais dinheiro para se livrar dos boletos, prestações e faturas de cartões de crédito.

Mas se o dinheiro sobra no final do mês, elas logo vão em busca de almejar um novo objeto e fazer uma nova parcela.

Percebe que o problema nem sempre é o dinheiro e sim a mentalidade que cada um desenvolve?

Nem sempre o dinheiro é capaz de resolver todos os problemas, é preciso definir as suas prioridades para ter uma vida mais minimalista e consciente.

Muitas vezes você tem metas e objetivos que nunca consegue cumprir, como: fazer uma viagem ou um curso mais caro, e não percebe que conseguiria sim cumpri-las, se diminuísse o consumo de algumas tranqueiras.

Você prefere ter um amontoado de objetos em sua casa ou aprender mais sobre o mundo?

É preciso ter cautela para não atrasar a conquista dos seus objetivos por causa de bens e coisas materiais.

No minimalismo a qualidade sempre vai importar mais do que a quantidade.

No minimalismo a qualidade sempre vai importar mais do que a quantidade.

Mas, meu amigo, minimalismo não é só ter consciência na hora de adquirir novos objetos, mas também na forma em que você lida com o seu tempo.

Sendo minimalista, você passa a entender o que deve reduzir para ter uma melhor gestão de tempo e conseguir mais tempo livre para investir em habilidades e hábitos saudáveis.

Algo que você precisa compreender também, é que o minimalismo não deve ser imposto como a única forma boa para se viver.

Você deve, como em qualquer outro novo conhecimento, adaptar algumas características ao seu estilo de vida, sempre visando procurar o que é melhor para você.

Algo que implementei, recentemente, na minha rotina, foi a questão da diminuição de livros físicos.

Eu sou daqueles leitores que adoram tocar e sentir o cheiro dos livros.

Mas não é novidade para ninguém que a natureza sai prejudicada e livros digitais ou e-books, contribuem de forma sustentável na diminuição da produção do papel.

Além disso, optar por e-books ao invés de livros físicos, faz com que você economize espaço em sua casa.

Obviamente, eu adoraria ter uma super estante de livros, mas sei dos problemas que teria na questão do espaço também.

Então, optei por utilizar um e-reader, mais especificamente um Kindle.

E-Readers são dispositivos pequenos e conhecidos como leitores digitais, com eles você tem a possibilidade de carregar uma biblioteca gigantesca na palma da sua mão.

Essa atitude minimalista, fez com que eu ajudasse o meio ambiente, economizasse espaço e conseguisse organizar melhor os ambientes da minha casa.

Além de continuar mantendo ativo o meu hábito de leitura.

Algumas pessoas sentem a sensação de estarem presos ao adotarem o minimalismo, logo no início, por ser algo novo e ainda não estarem adaptadas.

Já eu, sinto que estou liberto, ou melhor, finalmente sinto a liberdade financeira em minha rotina.

O minimalismo ajuda você a perceber que o melhor local para investir o seu dinheiro é em experiências ou em conhecimento para o futuro.

O minimalismo e as experiências de vida

 

Pessoas que ainda não definiram seus objetivos, tendem a se recompensar comprando objetos e coisas banais, quando enfrentam situações complexas.

Para driblar esse mau hábito, é preciso começar a enxergar a vida através de uma nova perspectiva, com um novo sentido.

Mas acredite em mim, meu amigo, o problema não é simplesmente comprar coisas.

O problema aparece quando você consome de forma compulsiva.

O minimalismo ensina você a amar as suas coisas e valorizá-las para não precisar repô-las tão cedo.

Você ganha muito quando elimina os excessos da sua vida, como por exemplo: mais tempo, mais felicidade plena e liberdade financeira.

Certo, mas quais são os benefícios de uma vida minimalista?

Se você ainda não entendeu, vamos a eles:

Como o minimalismo te ajuda a se autoconhecer

  • Se autoconhecer para entender o que você realmente precisa;
  • Desapegar de objetos e focar em experiências.
  • Economizar espaços que estavam acumulando coisas.
  • Economizar dinheiro cortando gastos com coisas supérfluas.
  • Otimizar o seu tempo para lidar melhor com as tarefas e ainda conseguir tempo livre.

Percebe como o minimalismo pode ajudar você mais do que imaginava?

Se você chegou até aqui, está afiado e pronto para prosseguirmos adiante, então se você deseja saber como usar o minimalismo na prática em seu cotidiano…

Vem comigo!

7 maneiras de usar o minimalismo na prática e ter uma vida plena com menos materialismo [ A 4º é a minha favorita ]

1. Analise a sua lista de metas atuais

Para ter uma vida minimalista você precisa analisar a sua lista de metas atuais

Esse foi o primeiro passo que dei quando conheci o minimalismo.

Ao pegar a sua lista de objetivos de curto, médio e longo prazo você deve observar se nela estão inseridos mais objetos ou metas que trarão a você novas experiências.

Por exemplo, minha lista do ano passado estava dividida: 50% bens materiais e 50% coisas que agregariam valor a mim e a minha jornada.

Refleti bastante e impulsionei minhas atitudes na lista de metas desse ano.

Atualmente, minha lista está concentrada 90% em cursos que quero fazer, viagens, entre outras coisas.

Além disso, esse é um passo crucial para que você compreenda melhor as suas atitudes anteriores e atuais.

Qualquer tentativa de mudança é válida, comece a tentar!

2. Reponha mais, compre menos

Repor Alimentos ajuda na rotina minimalista

Confuso, não é? Mas vou te explicar.

Ao comprar algo novo, você precisa de um espaço a mais em sua casa e está adquirindo mais um item a ser reposto no futuro, ou seja, mais despesa.

Nós somos extremamente adaptáveis, por isso se nos sujeitarmos a uma vida cheia de regalias, dificilmente conseguiremos viver com menos em uma situação de fracasso, por exemplo.

Mas com o minimalismo, você entende que repor é a atitude mais inteligente que você pode desenvolver no dia a dia.

Algo acaba ou se desgasta, você se livra daquilo e cede o espaço para uma reposição de algo que você realmente necessitava.

Quando você foca suas compras em reposição, fica difícil perder o foco em mercados e shoppings.

Um consumidor focado é tudo que uma grande loja não quer.

Priorize a reposição!

3. Se questione para ser mais consciente

Se questione para ser mais consciente te ajuda a ser minimalista

Essa atitude funcionou comigo com total eficácia.

Recentemente, eu pensei em comprar uma TV para o meu quarto, era algo que seria bastante útil quando eu recebesse a visita de amigos nos fins de semana.

Mas eu sou muito consciente em meus hábitos de compra e logo comecei a analisar as vantagens e desvantagens.

Observe como as organizei:

Vantagens:

  1. Eu vou ter mais uma opção de entretenimento para mim e meus amigos visitantes.
  2. Vou poder assistir cursos através dela.

 Desvantagens:

  1. Eu não tenho tempo de assistir TV, exceto nos domingos.
  2. Eu prefiro fazer cursos pelo computador.
  3. Eu não recebo tantas visitas assim.
  4. Eu assisto séries e filmes a noite pelo celular em uma sala virtual com os meus amigos.

Com isso em mente, eu percebi que não precisava de uma TV nem tão cedo e desisti da compra que serviria para acumular mais um bem material, sem muito uso da minha parte.

Por isso, recomendo que antes de você comprar algo, faça uma lista de vantagens e desvantagens, onde você faz a si mesmo as seguintes perguntas:

Questionar sobre o que irá comprar é uma dica valiosa para buscar o minmalismo

  1. Eu preciso mesmo disso?
  2. Quando eu vou utilizar isso?
  3. O que eu faria com isso?
  4. Com qual frequência?
  5. Quais são as minhas prioridades?

Dessa forma, você implementa o minimalismo em sua vida de forma prática e começa a perceber que menos é mais e que é possível economizar dinheiro, tempo e espaço com atitudes como essa.

Comece a inserir o minimalismo em sua rotina a partir de agora!

4. Você está valorizando mais experiências ou objetos?

Alguém minimalista sabe valorizar experiências e não objetos

Meu amigo, é bem válido refletir sobre isso.

Certo dia, estava rolando o Feed do Instagram e esbarrei com uma foto de alguém que eu sigo.

Era uma garota que estava viajando para conhecer a neve pela primeira vez, ela usou em sua legenda: você prefere acumular objetos ou conhecer o mundo?

Foi algo que me impactou bastante e fiquei pensando por vários dias.

Vamos analisar comigo, o que vale mais?

Viajar o mundo, conhecer pessoas, lugares e culturas diferentes.

Fazer cursos e adquirir materiais que vão ajudar você a alcançar seus objetivos futuros ou comprar o iphone que acabou de ser lançado?

Será que você age conforme o que necessita no momento ou somente para impressionar os outros por um pouquinho de atenção?

Meu amigo, se para ter a atenção de pessoas específicas, você precisa fazer sacrifícios como esses, então são essas pessoas que não merecem a sua atenção.

A pessoa incrível que você está se tornando precisa apenas de uma coisa: prioridade.

Escolha a si mesmo todos os dias, priorize os seus objetivos.

Aderir ao minimalismo será apenas questão de tempo e uma consequência do desenvolvimento de uma mentalidade de crescimento.

5. A organização pode ajudar você

A organização é peça chave na busca por uma vida minimalista

Para alcançar objetivos você precisa apenas ser organizado.

A organização aumenta sua força de vontade, diminui a procrastinação e potencializa a disciplina.

Sendo adepto ao minimalismo, você finalmente entende que precisa de menos objetos para se organizar melhor.

Minha recomendação maior antes de iniciar qualquer trabalho, independente da sua área, é ter um ambiente organizado.

Você percebe a importância da organização quando se depara com um local de trabalho bagunçado, é como se a suas energias se esvaíssem e a força de vontade despencasse.

Mas o minimalismo, não se trata apenas de ambientes, você pode utilizá-lo em suas finanças também.

Ter um controle financeiro mensal, faz com que você priorize o que é importante e perca a vontade de comprar coisas banais que não cabe em seu orçamento.

E você pode utilizar o minimalismo, principalmente, em sua gestão de tempo.

É notável que a sobrecarga de trabalhos e atividades persegue a maioria dos profissionais nos dias de hoje, é muito difícil encontrar alguém que nunca sofreu pressão com a alta demanda.

Sendo minimalista, você usa a organização ao seu favor para desenvolver listas de tarefas, em horários que você pode ser mais produtivo, desenvolvendo uma alta performance e executando com mais eficácia as suas atividades diárias.

O minimalismo não é só diminuir o consumo excessivo, mas também um estilo de vida, que pode ajudar você a lidar com aspectos da sua vida diariamente.

6.  O minimalismo deixa a sua vida mais leve

O minimalismo deixa a sua vida mais leve

Isso aconteceu comigo.

Eu nunca fui de acumular coisas, desde a minha infância fui ensinado a fazer doações sempre que ganhava algo novo.

E hoje implemento esse hábito naturalmente.

Se eu compro roupas e sapatos, tiro algumas peças que não uso para doação.

Não sei explicar a sensação de desapegar de algo antigo para que entre algo novo, mas ela com certeza é indescritível.

Acredito que as energias se renovam quando você muda algo de lugar e você pode levar esse aprendizado para o desenvolvimento pessoal também.

Na zona de conforto não existe lugar para novas sensações, afinal o novo nunca é conquistado, a mesmice sempre prevalece.

Essa é mais uma lição que tirei do minimalismo, o valor de mudar, desapegar e se sentir bem agindo assim.

7. Com mais espaço, coisas novas virão

O minimalismo ajuda você a liberar sentimentos ruins

Libere sentimentos ruins para que o novo possa chegar até você.

Acredito que já mencionei esse aprendizado em alguns conteúdos aqui no blog, mas é válido lembrar a importância dessa atitude sempre.

Muitos desejam conquistar coisas novas, receber novas energias positivas, mas não desapegam de hábitos e objetos que estagnam as suas vidas.

Com o minimalismo, você aprende que as lembranças estão em sua mente, não nos objetos e começa a parar de justificar a saída deles da sua vida usando esse argumento bastante comum.

Nós vivemos em ciclos e algumas coisas e pessoas precisam ir, para que outras possam chegar.

Abra espaço para que coisas boas venham agregar valor a você.

Conclusão: Uma vida simplificada

O minimalismo na busca pela felicidade plena

O minimalismo para mim é saber que você pode ter qualquer coisa que quiser, mas escolhe se priorizar e atender as suas principais prioridades.

Se você chegou até aqui, então aprendeu como surgiu e o que é o minimalismo.

Aprendeu na prática a utilizar o minimalismo na sua vida e todos os benefícios que ele agrega na sua vida pessoal e profissional.

E compreendeu a relação entre minimalismo e felicidade plena.

A partir de agora o seu consumo será mais consciente, o aproveitamento do seu tempo mais bem utilizado e você também terá mais controle sobre as suas finanças.

Para mais conteúdos como esse, é só continuar acompanhando o blog e, claro, o Loop de sucesso nas redes sociais.

Antes que eu me esqueça, você também pode participar do nosso canal lá no Telegram, mas só se estiver comprometido em atingir o sucesso, ok?

Agora que você aprendeu sobre o minimalismo e como ter uma vida com menos materialismo, compartilhe esse conteúdo com os seus amigos e colegas que precisam desse conhecimento também.

Vamos progredir todos juntos e rumo ao topo!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.